Wixen processa Spotify por direitos autorais

A Spotify, empresa de serviço de streaming mais popular do mundo, foi processada pela Wixen Music Publishing Inc na semana passada, acusada de usar milhares de músicas sem licença e nenhum tipo de compensação, incluindo músicas de Tom Petty, Neil Young e The Doors.

img-spotify-640-300x200 Wixen processa Spotify por direitos autorais
Spotify, empresa de serviço de streaming mais popular do mundo

Licenciado exclusivo de canções como “Free Fallin” de Tom Petty, “Light My Fire” das Portas, “(Girl We Got a) Good Thing” de Weezer e obras de cantores como Stevie Nicks, a Wixen está buscando uma indenização no valor de pelo menos US$ 1,6 bilhões, juntamente com uma medida cautelar.

A Spotify não obteve uma licença direta ou compulsória da Wixen, que permitiria reproduzir e distribuir as músicas, disse Wixen no processo, arquivado em um tribunal federal da Califórnia.

Wixen também alegou que a Spotify terceirizou seu trabalho para um terceiro fornecedor de serviços de licenciamento e royalties da Agência Harry Fox, que estava “mal equipado para obter todas as licenças mecânicas necessárias”.

Spotify não quis comentar.

Leia também:

Em maio, a empresa com sede em Estocolmo, na Suécia, concordou em pagar mais de US$ 43 milhões para liquidar uma ação coletiva proposta alegando que não pagou royalties por algumas das músicas que disponibiliza aos usuários.

A Spotify, que está planejando listar suas ações junto aos reguladores norte-americanos este ano, cresceu cerca de 20% em valor para pelo menos US$19 bilhões nos últimos meses.

Por: Reuters

Deixe uma resposta